Pequeno Príncipe realiza estudos clínicos com novos medicamentos

Investir em pesquisa clínica é um dos caminhos para descobrir novos tratamentos para a cura ou melhoria da qualidade de vida de crianças e adolescentes afetados por doenças complexas.

No Hospital Pequeno Príncipe, o Núcleo de Pesquisa Clínica coordena estudos clínicos em parceria com a indústria farmacêutica para o desenvolvimento e aprovação de novos medicamentos em Pediatria.

“Estas pesquisas podem proporcionar aos pacientes pediátricos uma nova opção terapêutica para doenças em que as alternativas medicamentosas regulamentadas para uso em crianças são escassas e, dependendo da enfermidade, nem existam ainda”, explica a coordenadora do núcleo, Marinei Campos Ricieri.

Em 2017, foram realizados cerca de 15 estudos clínicos no Pequeno Príncipe, com maior concentração nas áreas de Infectologia e Reumatologia.

Os estudos clínicos são aprovados pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep) e pelo Comitê de Ética em Pesquisa do Pequeno Príncipe (CEP). As famílias, bem como as crianças acima de sete anos que participam dos estudos, são consultadas previamente sobre seu desejo de participar da pesquisa e aprovam a sua participação mediante assinatura de um termo de consentimento.

Pesquisas no Brasil e no mundo
O Brasil ocupa a 13.ª posição no ranking mundial de registros de pesquisas clínicas, mercado liderado pelos Estados Unidos, Alemanha e França.

Considerando a pesquisa clínica em Pediatria, o desafio é ainda maior. Cerca de 80% dos medicamentos aprovados nos Estados Unidos, por exemplo, não se destinam ao uso pediátrico e contêm informações incompletas sobre os efeitos que podem causar em crianças. Na Europa, cerca de 50% dos medicamentos utilizados nas crianças não tiveram ensaios clínicos e nem autorização específica para uso pediátrico, caracterizando o que é chamado de uso off label.